Você sempre quis aprender tarot e jogar as cartas e não resistiu: comprou o seu Tarot preferido. E agora, eis o dilema: como posso ler as cartas se não sei o que elas significam e nem como interpretá-las?

Em primeiro lugar, parabéns pela ousadia e seja muito bem vindx ao mundo místico! Não é qualquer pessoa que tem coragem de entrar de cabeça no universo simbólico.

Em segundo lugar, mantenha a calma e curta esse processo de aprendizado, pois acredite, ninguém nasceu tarólogo e todo mundo tem que passar por isso.

Existem sim muitos desafios quando você começa a manusear as cartas do Tarot. A incerteza se você está lendo e interpretando da maneira correta é a principal delas.

Por isso, neste post, eu fiz um guia prático para você saber como começar a jogar Tarot, para você mesmx, para amigos e familiares sem medo de ser feliz. 

Acompanhe as dicas.

Passo 1: use sua criatividade

Lembro que quando comecei a ler as cartas, ficava muito insegura quanto ao ritual durante a leitura e não sabia por onde começar. Até que eu encontrei um grande mestre do Tarot que sugeriu para que eu me desapegasse dos rituais dos outros, e começasse a criar os meus.

No início a ideia me pareceu um pouco estranha, pois eu não fazia ideia de como um ritual de Tarot deveria ser, depois me senti mais à vontade e deixei tudo mais simples, pois é na simplicidade que me sinto confortável.

Às vezes eu acendo um incenso e faço uma meditação. Às vezes eu começo a leitura diretamente, às vezes as cartas pulam praticamente nas mãos do consulente. Então, eu cheguei a conclusão que cada leitura é ÚNICA e tudo depende de como você vai ler e para quem. 

Como o Tarot precisa de concentração para acessar a energia psíquica e simbólica, sinto que o melhor a fazer é deixar fluir e seguir a intuição. Fique tranquilx, na hora você saberá exatamente o que fazer. 

O Tarot é vivo dentro dos símbolos coletivos e ele vai falar por si só. 

Passo 2: ética profissional

Muitas pessoas não acreditam quando digo que o tarólogo é como um terapeuta e tem que ter zelo e fundamento ético a cumprir. Este estranhamento ocorre porque tem picareta na área, como acontece em qualquer exercício de profissão.

Mas você não quer ser uma pessoa enganosa, não é mesmo?

Se você quiser criar um público fiel a você, que sempre vai te procurar como um conselheirx, é importante você lembrar, em todas as suas sessões, que existe ética a se cumprir ao jogar as cartas de Tarot.

Ao ouvir perguntas pessoais, como “eu vou voltar para o meu ex?”, deixe sua opinião afastada e traga a simbologia das cartas para responder da forma mais respeitável possível, considerando o livre arbítrio da pessoa ao tomar suas decisões. O Tarot é apenas um Oráculo que mostra os caminhos.

Ética profissional no Tarot? Tem sim senhor!

Se quiser se aprofundar no assunto, eu tenho um post em meu site, que explico sobre “os 5 princípios do tarot”. Não deixe de conferir. 

Passo 3: técnicas de tiragem

Eis aí um dilema que leva muita gente a desistir de ler as cartas. Decorar os sistemas de disposição e onde elas devem ser colocadas é realmente muito difícil no começo, mas não se preocupe!

Comece usando jogos simples, com poucas cartas e não se acanhe de colar. Seus amigos e familiares vão entender que você está aprendendo e não vão se incomodar com seus livros à mostra. 

Lembre-se do que foi dito no passo 1, a sua intuição é muito importante. Se você não lembra ou não sabe qual sistema de jogo usar, crie o seu próprio! Não existem regras fixas e cada tarólogo tem o seu método, use essa vantagem a seu favor.

Passo 4: como interpretar as cartas

1º: estabeleça a pergunta – antes de retirar as lâminas do maço, deixe claro que você irá ajudar a responder uma pergunta por vez. Quanto mais clara for a pergunta, melhor será a resposta. Defina previamente os pontos que você quer entender da questão a ser examinada;

2º: faça uma leitura de acordo com o significado da carta – verbalize somente o que a carta está mostrando. Não caia na tentação de querer impressionar os outros com revelações surpreendentes;

3º: interprete o conjunto de todas as cartas – por último, faça um balanço geral para entender o conjunto das cartas como um todo. Nessa leitura final, você irá trazer um “sim” ou “não”, usando a interpretação de todas as cartas como se fossem uma só.

Vamos ilustrar esses três passos:

Digamos que o consulente fez a seguinte pergunta: “devo demitir um funcionário querido?” e as cartas escolhidas foram as seguintes: Arcano XVII “A Estrela”, 10 de Espadas e 7 de Copas.

Depois de ouvir a pessoa e definir bem a pergunta, tire as cartas e revele resumidamente o que cada carta significa. Depois diga o que o conjunto de cartas está apontando, unindo a mensagem de cada carta.

Neste exemplo, você pode dizer que existe uma forte amizade dentro do ambiente de trabalho mas que está na hora de ser renovada, com a intenção de ampliar o olhar para a inovação (carta da Estrela), o funcionário já chegou a um limite de crescimento na empresa (10 de espadas) e se continuar, a empresa poderá estagnar (7 de Copas). 

Então, na leitura como um todo, a resposta é “sim, chegou a hora de encerrar o ciclo com esse funcionário, ao empregar um novo a empresa poderá mudar para melhor”.

Fácil não é mesmo?

Mas e se eu não souber na hora o que cada carta significa?

A máxima “a prática leva a perfeição” é a que melhor se aplica para ler as cartas. Por isso, devemos respeitar o nosso amigo tempo.

Meus alunos reclamam muito das cartas dos Arcanos Menores, principalmente quando usam o Tarot de Marselha. 

Se você também tem essa dificuldade, eu aconselho, de início, a comprar o Tarot de Crowley, que é o Tarot que eu me apaixonei e é o que eu uso desde 2012. Algumas pessoas reclamam do preço, mas eu digo que comparado com o investimento e a durabilidade das cartas vale muito a pena. Recomendo de antemão que somente você embaralhe e manuseie o seu baralho, para aumentar sua durabilidade.

O Tarot de Crowley é o mais didático para aprender a jogar e eu vou te mostrar o porquê:

Observe as cartas por alguns segundos.

Você conseguiu perceber a diferença entre as duas? 

Ambas são 7 de Copas. A lâmina de Crowley traz a mensagem implícita, até o consulente consegue entendê-la. As cartas contém uma descrição embaixo, neste caso está escrito o significado geral, que é “deboche”.

A lâmina do Tarot de Marselha, por mais rica e bela que seja, é muito semelhante às outras cartas do naipe de Copas, e nada tem a dizer além do numeral, que você vai ter que decorar para aprender.

Eu nunca gostei muito do método “decoreba”, desde os tempos da escola. Faz mais sentido pra mim entender o significado da carta. Assim, a descrição deixada pelo próprio Crowley facilita a leitura e vai te ajudar a ganhar tempo para você estudar o significado.

É claro que a escolha do Tarot é muito pessoal e isso depende totalmente do seu critério, mas o Tarot de Crowley pode ser um excelente amigo no início das suas práticas. 

Cole, cole e cole se precisar. Faça sua própria cola ou use livros mesmo. O importante é você ter em mãos tudo o que te traz segurança e conforto.

Gostou das dicas?

Eu tenho um curso de tarot muito legal, que apresento tudo sobre o Tarot! Você vai ganhar até um certificado e também uma aula prática, em que jogamos e treinamos juntos. Conheça o curso clicando no link.

Boas leituras guerreirxs!